sábado, 28 de março de 2015

A vida nos mata mais do que a morte

Pode ser até loucura, mas a vida nos mata mais do que a morte, nos mata nas paixões, nas desilusões, nos vícios,... A morte só nos mata uma vez.

Qual a definição da vida? Cada ser tem a sua definição.  

Esta força que anima a matéria na concepção, traz movimento, crescimento, reprodução e evolução.

A existência tem um tempo programdo, que tem como termo o nascimento, decorrendo uma experiência orgânica que se envolve de uma complexidade ou uma singularidade, de uma química ou de uma qualidade dentro de um objeto finito.

Há uma alma dentro de um corpo sobre cargas emocionais, que experimenta alegrias, tristezas, paixões...vinculada a uma dinâmica cerebral, na qual exige uma reação para cada acontecimento.

Vive-se numa constante alteração de cargas emocionais e numa constante busca de domínio dos sentimentos.

Em toda existência se prova uma diversidade de sentimentos ruins ou bons, comuns a todos os indivíduos, pois eles se ocultam dentro da mente e se libertam de acordo com as reações em resposta a comportamentos de bem estar ou mal estar.

As paixões como um vício dominador, traz um afeto desordenado da alma, como que uma obsessão nos torna fanáticos e cegos roubando a razão, sendo mais importante a satisfação do desejo não se respondendo aos estímulo do limite. Na rejeição, eliminar o sofrimento é impulso mais desejado, e uma busca da morte do objeto da paixão é uma resposta a dor.

As desilusões vestem no corpo um sentimento de tristeza ou mágoa, rouba o desfrute da vida e das coisas belas que ela tem, é frustração que muitas vezes provoca depressão ou estresse, quando amorosas confundem os sentimentos e põe em dúvida investimento efetivo, podendo se tornar ressentimento, e a incapacidade de perdoar mata a alma e o corpo.

Os vícios degeneram os que vivem dele e os que assistem esta escravidão do corpo, com ataques da consciência, causando uma desordem cerebral das emoções e do psíquico, de forma vagarosa e irreversível rouba as sensações tornando o corpo dependente dos seus desejos, de suas ansiedades e na loucura extrema cria o criminoso ou o suicida.  

....

E a morte só os mata uma vez.

terça-feira, 24 de março de 2015

Dormir, Sonhar ou ter Pesdelos

Não se tem experiências extremas todos os dias, mas existe um inconsciente no homem. As lembranças da vida são guardadas e as atividades sensoriais são livres, no sono se cria um estado alterado de consciência, desaparece o nível Beta e pretende-se alcançar um estado Alpha.

As vezes há momentos em que o corpo sente uma sensação onde se encontra nem dormindo ainda e nem acordado, mas o cérebro já apresentar diminuição de ritmo, mantem apenas algumas atividades. Num piscar de olhos o cérebro praticamente se desliga e entra em um período de dormência, as frequências cardíaca e respiratória diminuem. 

O centro lógico para, a medula espinhal sem sinais do cérebro paralisa os membros temporariamente, apenas os olhos se movimentam.

Pode-se ter recompensa, sonhar com lugares divinos, ou ser punido com um tremendo pesadelo. 

O estado do ser não leva a um nível de consciência pela raiva ou pelo ódio, e nem sequer para a curiosidade espiritual e de paz, pois o cérebro é quem escolhe um destes dois níveis.

Começa-se a entrar em contato consigo mesmo, por um objeto inteiramente desconhecido, apesar de ser você. Então se mostra talvez uma verdade intíma, não se sabe se as imagens surgem das repressões ou perdas, ou se este estado de sono serve para compensar algo, como um alivio, um auxilio ou conselho, diante das realidades física, emocional, psíquicas e espiritual que sentimos ou inconscientemente recebemos.

As vezes sonhar é uma sensação incrivelmente real, cheia de emoções alegres, isso traz uma alegria mental e um bem-estar físico, as vezes as imagens são apagadas, muito vaga, obscuras e confusas não se conseguindo decifrar o que sonhamos e as vezes ocorrem imagens assustadoras nos tirando do estado de sono.

Nos recortes feitos pelo cérebro este registra as imagens vividas no sonho, as agradáveis que podem ser os desejos e as realizações que contribui com um bem estar emocional e que nos faz continuar sonhando mesmo acordado, e ou as assustadoras, os pesadelos, que podem ser desejos proibidos latentes ou medos oculto no inconsciente, aumentando a tensão psíquica.

Não se vive algumas situações do sonho, seria este um acesso ao futuro, pois as imagens não relatam as vezes um passado vivido. Será que há algo no corpo em comunicação com a alma mandando sinais de problemas nos pesadelos, ou algum estímulo externo ataca durante o sono e o cérebro no pesadelo quer expelir esses acontecimentos como uma forma de impedir conexões soltas entre pensamentos existentes no ser. ou será que não é nada real. 

É necessário domir pois o organismo neste estado precisa realizar funções importantíssimas para a saúde do corpo, como fortalecer o sistema imunológico, liberar hormônios que evitam a flacidez muscular e garante o vigor físico e queimam o açúcar do sangue, o repouso cardiovascular - longe de ibfarto, hipertensão arterial e AVC, previne a obesidade e a depressão, estabiliza a memória, relaxa e descansa a musculatura, isto ajuda a viver mais e melhor.

O ambiente me convida para um bom sono, pois me sinto confortável, é um local fresco, escuro e silencioso. Já tomei um copo de leite morno, vou me deitar de lado. Boa noite.


quinta-feira, 12 de março de 2015

Justo

Você quer conhecer um homem justo, lhe der o dever de fazer justiça, ponha em sua mão o fato justo e o injusto, depois espere a sua opção.

quinta-feira, 5 de março de 2015

Tic-Tac

Nunca deixe seu coração bater na mão de outrem, limite-o a um tic-tac dentro do seu peito.

SÓ A TE ME CONFESSO INSPIRAÇÃO


Inspiração não te escondas quando te procuro
Se tu queres então vem a minha procura
Faz com que sinta tua influência
Embebeda-me na tua elouquência
Que preciso pensar ou sonhar
Que tenho o prazer de loucamente ser poeta
Mas não me abandonas 
Enquanto a arte não esteja concreta
Pois vou ficar inquieto
E na noite vou dormir feito o arquiteto
Que desenhou sua obra
E ficou nas paredes por não ter o teto.

Não venha com uma paixão enfurecida
Que meu coração estar compassado
Visto que já estive apaixonado
No melhor momento veio à dor da despedida
Ficando a amargura da vida
Reconstruir de onde caí
Foi dolorido, demorado...
Se fizer isto comigo
Vou viver o meu passado.

Se tu fores tão breve
Por favor 
Promete-me que vais voltar
Só não volte na noite 
Quando estou a sonhar
Porque o tema será sentimento
Esta razão de amar
Que palpita dentro do peito 
Quando estou a dormitar
Se acordo o poema será lágrima 
Que não quero demonstrar.

Então ao voltares dirás 
Que estou apaixonado
Vivo negando esta paixão
Mas tu serás a única 
A ver o meu coração
Não diga a ninguém 
Esta minha confissão
Pois você foi a amiga 
Da minha solidão
Não faça desta confiança 
Uma ingratidão
Deixando este sentimento cair 
Nas mãos do ingrato coração
Que fingia me amar
Prometendo-me um mundo de ilusão.


O Prazer da Vida


Nunca deixe se perder o sorriso
Ele completa o nosso ser
O nosso eu depende do paraíso
Que cada um cria dentro de si
De uma força bela e positiva
Que torna a vida um prazer
Que faz vibrar esta locomotiva
Você.

Quantas diferentes sensações
Nascem conosco a cada amanhecer
Quantas diferentes emoções
A cada dia queremos conhecer
Quantos motivos de paixão
Queremos viver.

Se uma lágrima rolar na face
Não se deixe entristecer
São momentos da vida
Da mesma forma um sorriso pode acontecer.

Se a paixão morreu no anoitecer
É porque o amor vai nascer no amanhecer.

Basta apenas aceitar
Que as emoções, as paixões
As lágrimas, as loucuras do viver
As conquistas, as decepções
São coisas que na vida pode acontecer.




Fonte

Instante de amor
Que não se esquece
É sentimento
Que sempre aparece
Só o coração
É quem conhece
O momento que a paixão
Lhe enlouquece
E fingindo
Dentro dele adormece.

Mas sempre acorda
Me pega de um jeito
Depois vira nódoa
Dentro do peito.

Mas sempre se oferece
Quando te vejo
E de mim jorra
A fonte de um desejo.

Fecho os olhos
Sonho com um beijo
E de mim jorra
A fonte de um desejo.